Vitória perde no Barradão para o CSA e se complica na luta contra o Z-4

Chegou ao fim a boa sequência do Vitória na Série B. Após emplacar dois triunfos e um empate, o Leão foi derrotado para o CSA, na tarde desta terça-feira, 2, dentro do estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador. O atacante Iury Castilho foi o autor do único gol da partida, ainda na primeira etapa do duelo. O Rubro-Negro ainda perdeu um pênalti, no início da etapa final.

Com o resultado, o Vitória se complicou muito na luta contra o rebaixamento para a Série C. Restando apenas cinco jogos, o Vitória ocupa a 18ª posição, com apenas 33 pontos e ainda pode ser ultrapassado pelo vice-lanterna, Confiança, que ainda entra em campo na rodada. O CSA segue vivo na luta pelo G-4, em 5º, com 51 pontos.

Sem tempo para se lamentar, o Vitória já volta a campo nesta sexta-feira, 5, pela 34ª rodada do Brasileirão da Série B. O Rubro-Negro vai até Santa Catarina, onde visita o Avaí, às 19h, no estádio da Ressacada, em Florianópolis. A saída ou não do Leão do Z-4 vai depender das partidas de Londrina e Brusque, que ainda entram em campo nesta terça.

Sem precisão

Empurrado pelo apoio de seu torcedor, o início da partida foi de um Vitória mais propositivo e com mais volume no jogo. Cauteloso, o time alagoano se fechava na defesa e impedia que o Leão da Barra chegasse no último terço com tranquilidade, fazendo com que as principais chances viessem em chutes de fora da área, sem levar perigo à meta de Thiago Rodrigues.

Mesmo com mais iniciativa, a principal chance de perigo veio do lado visitante. Aos 16 minutos, Dellatorre recebeu passe na entrada da área, girou para cima da marcação e bateu no canto direito de Lucas Arcanjo, que operou grande defesa. O Rubro-Negro reagiu dois minutos depois, em cabeçada de David para defesa de Rodrigues.

Com os pontas bem abertos, o Vitória explorava a velocidade de Fabinho e Marcinho, enquanto os laterais Raul Prata e Roberto subiam para dar o apoio e tentar dar mais número nas criações do campo ofensivo. A estratégia não obteve sucesso e nas vezes em que o Leão chegou ao ataque, a bola passa muito por cima do travessão.

Em contrapartida, na segunda subida ao ataque, o CSA conseguiu ser feliz. Aos 32, Éverton Silva recebeu pela direita e cruzou na medida para Iury Castilho cabecear no canto direito da meta rubro-negra. A bola ainda tocou na trave, antes de morrer no fundo das redes.

O gol do Azulino expôs um Vitória mais nervoso da partida, cometendo erros bobos e, principalmente, abusando das ligações diretas. A chance de mais perigo só veio ocorrer aos 42, quando Fabinho recebeu cruzamento dentro da área e ajeitou para Bruno Oliveira, que vinha de trás. No entanto, o meia não calibrou o pé e mandou para fora.

Assim, a equipe comandada por Wagner Lopes foi para o vestiário com uma missão muito clara para acertar para a etapa final da partida: corrigir as finalizações para conseguir converter as oportunidades em gols.

Displicência rubro-negra

Apesar de precisar a todo custo do resultado, foi o CSA que chegou primeiro no segundo tempo. Ex-Vitória, Renato Cajá recebeu o passe de Gabriel e finalizou pra fora, perdendo boa oportunidade logo aos 4 minutos.

Um minuto depois, o Leão chegou ao ataque e a bola tocou no braço do lateral-esquerdo Kevyn, do CSA. O árbitro prontamente assinalou a penalidade e se construía ali a oportunidade do Vitória reagir na partida. No entanto, Roberto bateu rasteiro e Thiago Rodrigues conseguiu defender, frustrando as esperanças rubro-negras.

Em busca de mais qualidade ofensiva, Wagner Lopes sacou o atacante David e o meia Bruno Oliveira, para colocar Manoel e Soares. O CSA também mexeu duas vezes, com as saídas do volante Yuri e do meia Gabriel, para entrar Giva Santos e Clayton.

A equipe visitante respondeu melhor às mexidas e conseguiu uma blitz no campo de defesa do Leão da Barra. Aos 17, Marco Túlio limpou a marcação e bateu para grande defesa de Lucas Arcanjo. Logo na sequência, o lateral Everton Silva soltou uma bomba pela direita e a bola explodiu na trave rubro-negra.

Quando a situação começava a ficar feia para o Leão, o mesmo Everton Silva deixou o braço no rosto de Roberto e recebeu o cartão vermelho direto, fazendo com que o CSA ficasse com um jogador a menos na partida. A premissa passou a ser do Vitória em cima, mas novamente sem conseguir converter as oportunidades.

Wagner Lopes tentou colocar o time mais ao ataque e sacou Eduardo para pôr o jovem Alisson Santos. Aos 31, Soares arriscou de fora da área e o goleiro Thiago Rodrigues fez boa defesa. No lance seguinte, Alisson Santos arrancou pela defesa, cortou para dentro e chutou para mais uma defesa do goleiro do CSA.

Mesmo com um a menos, o CSA respondeu aos 35, em chute de Giva Santos que bateu na trave esquerda de Lucas Arcanjo e não entrou. O Leão seguiu com dificuldades de chegar com clareza à meta alagoana. Nos acréscimos, Roberto até levou perigo após cruzamento da esquerda, mas não passou disso.

VITÓRIA 0X1 CSA – 33ª RODADA DO BRASILEIRÃO DA SÉRIE B

Local: Barradão, em Salvador (BA)

Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Lucas Costa Modesto e Cleber Alves Ribeiro (ambos do DF)

Cartões amarelos: Kevyn (CSA); Raul Prata e Eduardo (Vitória)
Cartão vermelho: Éverton Silva (CSA)
Gol: Iury Catilho, aos 32 minutos do primeiro tempo

Vitória – Lucas Arcanjo; Raul Prata, Wallace, Thalisson Kelven e Roberto; João Pedro, Eduardo (Alisson Santos) e Bruno Oliveira (Soares); Marcinho, David (Manoel) e Fabinho (Caíque Souza). Técnico: Wagner Lopes

CSA – Thiago Rodrigues. Éverton Silva, Matheus Felipe, Lucão e Kevyn; Geovane, Yuri, Renato Cajá (Gabriel Tonini); Gabriel, Dellatorre (Wellington) e Iury Castilho (Marco Túlio). Técnico: Mozart Santos

A Tarde

One thought on “Vitória perde no Barradão para o CSA e se complica na luta contra o Z-4”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.