RJ: número de corpos no Salgueiro (RJ) sobe para 9, dizem moradores

Corpos recolhidos por moradores após operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo – Foto: reprodução

Delegacia de Homicídios foi à comunidade, mas confirmou uma morte a menos; equipes fazem perícia para apurar operação.

O número de corpos no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro subiu para nove, segundo moradores. Após o segundo dia de confronto entre PMs e criminosos, os próprios moradores da comunidade das Palmeiras tiveram que fazer a retirada das vítimas.

Corpos foram encaminhados para o IML, após serem retirados por moradores
Corpos foram encaminhados para o IML, após serem retirados por moradores

JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO – 22.11.2021

Entretanto, a Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo foi à comunidade e que oito mortos foram localizados por moradores e que ainda não foram identificados. As equipes também realizam as primeiras diligências nas localidades onde houve confrontos para a coleta de elementos informativos que possam ajudar a esclarecer a dinâmica do evento.

No último sábado (20), o sargento Leandro da Silva morreu durante um tiroteio na região. Ontem, a ação do Bope aconteceu em uma zona de mangue e mata – região de difícil acesso, como afirmou o porta-voz da PM, Tenente Coronel Ivan Bláz. 

Além dos representantes da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, defensores do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos vão à comunidade na tarde desta segunda-feira (22). Outras instituições de direitos humanos também irão coletar informações sobre o ocorrido para ajudar as famílias das vítimas.

A Secretaria de Estado de Educação informou que o Colégio Estadual Armando Gonçalves e o Ciep 430 – Carlos Marighella interromperam as atividades no turno desta manhã. Em nota, a Seeduc afirmou que as unidades escolares tem autonomia para tomar providências no sentido de garantir a integridade física de seus alunos, professores e funcionários. Os conteúdos das aulas perdidas serão repostos.

De acordo com os dados Fogo Cruzado, foram registrados 58 chacinas no Grande Rio em 2021, nas quais 242 pessoas morreram. O Instituto considera chacina quando há três ou mais mortos a tiros numa mesma ocasião. Dos casos mapeados, 43 ocorreram durante ações ou operações policiais: deixando 184 mortos.

Em maio, a favela do Jacarezinho sofreu uma das maiores chacinas da história do Rio de Janeiro, com 29 pessoas mortas. O episódio fez parte de uma operação da Polícia Civil contra o tráfico de drogas. R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.