Polícia de Milão é acusada de racismo após abordar volante do Milan em ação

O volante Tiemoué Bakayoko, do Milan, e um amigo foram parados e revistados por policiais armados em Milão. Em vídeo que circula nas redes sociais, ambos aparecem parados ao lado do do carro do atleta enquanto os agentes exercem a revista. Logo quando percebem se tratar de um jogador de futebol, pararam a ação. O caso, que aconteceu no início do mês de julho, gerou repercussão nas redes sociais. Muitos acusaram a polícia de só ter parado Bakayoko por ele ser negro. Em nota oficial, a Sede da Polícia de Milão afirmou que a abordagem foi apenas uma confusão. "A verificação foi acionada porque Bakayoko e o outro passageiro, por acaso, correspondiam perfeitamente às descrições [de pessoas procuradas pela polícia], e claro que tudo terminou quando se percebeu que o policial havia parado uma pessoa que não tinha nada a ver com o caso", disse a polícia. De acordo com a ANSA, eles estavam procurando por um SUV escuro com dois homens, sendo um deles negro. Os suspeitos teriam participado de uma briga que terminou com disparos. O Milan pediu esclarecimentos à polícia sobre o ocorrido, e recebeu a mesma justificativa.Bahia Noticias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.