Governo federal envia 11 mil comprimidos de cloroquina para a Bahia; outros estados também receberam

Em março o presidente determinou ao laboratório do Exército brasileiro a ampliação da produção de cloroquina.

O governo federal encaminhou aos estados do país 2,9 milhões de comprimidos de cloroquina. Deste total, a maior parte foi destinada a São Paulo, atual epicentro do coronavírus, que tem mais de 66 mil casos e recebeu 986 mil comprimidos.PUBLICIDADE 

A Bahia foi o estado que menos recebeu o medicamento, segundo dados levantados pelo Metrópoles junto ao Ministério da Saúde: foram 11 mil comprimidos encaminhados ao estado, que também registra um dos menores índices do Nordeste.

Em março o presidente determinou ao laboratório do Exército brasileiro a ampliação da produção de cloroquina, chegando ao maior nível de produção dos últimos 10 anos.

As quantidades são enviadas segundo solicitação dos estados e o medicamento é entregue nos almoxarifados das secretarias estaduais de Saúde para atender às demandas locais, segundo informou o Ministério da Saúde.

A cloroquina foi um dos motivos principais da saída dos ex-ministros da pasta, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Este último chegou a afirmar que não mancharia sua carreira médica por causa de um medicamento.

Confira quantos comprimidos de cloroquina cada estado recebeu:

Bahia – 11 mil
Goiás – 14 mil
Sergipe – 14,5 mil
Mato Grosso – 15 mil
Mato Grosso do Sul – 16 mil
Acre – 18 mil
Piauí – 20 mil
Roraima – 20 mil
Rondônia – 21 mil
Paraíba – 25 mil
Alagoas – 31,5 mil
Rio Grande do Norte – 36 mil
Amapá – 37 mil
Tocantins – 41 mil
Rio Grande do Sul – 47 mil
Santa Catarina – 49 mil
Paraná – 62 mil
Distrito Federal – 72 mil
Espírito Santo – 78 mil
Minas Gerais – 85 mil
Maranhão – 98 mil
Amazonas – 171 mil
Pará – 215 mil
Pernambuco – 223 mil
Rio de Janeiro – 224 mil
Ceará – 302 mil
São Paulo 986 mil

Varela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *