Fazenda Grande II ganha nova escola reconstruída pela Prefeitura

Com capacidade ampliada para até 600 alunos, a nova Escola Municipal Ministro Carlos Santana, situada na Rua Dr. Edison Teixeira Barbosa, s/n, em Fazenda Grande II, foi entregue oficialmente pela Prefeitura à comunidade nesta segunda-feira (4). A cerimônia contou com as presenças do prefeito Bruno Reis e do titular da Secretaria da Educação (Smed), Marcelo Oliveira, além de gestores municipais.

Fotos: Bruno Concha/Secom

A unidade tem 2 mil m² de área construída e vai oferecer todo o conforto e segurança para estudantes do Ensino Fundamental I e Educação de Jovens e Adultos (EJA). O prédio foi projetado e construído seguindo os padrões modernos de arquitetura, com investimento de R$5,1 milhões, que resultaram na construção de 12 salas climatizadas e com renovação de ar, acessibilidade total e salas multiuso para leitura, artes, dança, Atendimento Educacional Especializado (AEE), estacionamento, pátio descoberto, quadra coberta, refeitório, cozinha com triagem de alimentos, depósito de materiais didáticos, depósito de congelados, casa de lixo com separação para lixo reciclável, entre outros ambientes.

Fotos: Bruno Concha/Secom

“Não é possível que a criança continue estudando nas escolas em pré-moldado, que já cumpriram seu papel, mas hoje não atendem mais às necessidades dos alunos, nem da cidade que deseja ser a principal do país em educação. Essa escola não deixa a desejar diante de nenhuma unidade privada de Salvador”, destacou o prefeito Bruno Reis.

O gestor informou que seis novas escolas estão em construção, e mais treze entrarão em licitação em breve, com valores em torno de R$135 milhões. “Ficamos felizes em fazer uma verdadeira transformação na rede física da cidade. Já reformamos quase 70% das escolas da capital. São mais de 50 novas escolas entregues”, prosseguiu o prefeito.

Segundo Bruno Reis, não há como falar em educação de qualidade sem oferecer infraestrutura e a intenção do Município é investir em tecnologia. Para isso, a Prefeitura está em processo de licitação para compra de 90 mil tablets, a serem destinados a alunos do Ensino Fundamental I e II. “

“As crianças receberão letramento digital, terão acesso à internet e, com isso, haverá reforço no contraturno. Teremos um sistema onde as crianças poderão aprender através dos games e produzir games. A pandemia fez com que as crianças tivessem uma imersão ainda maior no mundo digital. Nosso grande desafio é avançar na qualidade da educação através da tecnologia”, pontuou o prefeito.

Avanço – Os avanços na Educação em Salvador também foram destacados na ocasião. Em 2013, a cidade era a última colocada entre as capitais brasileiras na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e, em oito anos, conseguiu subir 12 posições. “Isso se deve ao esforço de todos, da gestão e do comprometimento da rede. Não há como falar em educação sem equipe engajada e envolvida. Já chegamos a aplicar mais de 29% dos recursos na educação. Só a educação transforma, liberta, dá autonomia. Só através dela poderemos realizar nossos sonhos”, avaliou Bruno Reis.

Sustentabilidade – As técnicas inovadoras utilizadas na reconstrução foram planejadas visando uma economia dos recursos hídricos. Devido a isso, a equipe de engenharia da Secretaria Municipal da Educação (Smed) adotou como medida sustentável a instalação do sistema de reuso de água da chuva, solução encontrada para reduzir os gastos mensais.

A autônoma Mariana de Brito Lima, 22 anos, ficou feliz e segura ao levar o filho Talisson Lima, de 6 anos, aluno do 1º ano do Fundamental, para o novo equipamento. “Antes, o estado do antigo colégio era crítico. Agora, dá gosto trazer as crianças para estudar em uma escola mais arrumada e organizada que estimula o aluno a estudar mais”.

“Estou muito agradecida pela nova escola. A anterior era pequena e abafada. Além disso, quando chovia a água invadia a sala de aula. Agora, um ambiente agradável, limpo, amplo e seguro favorece o ensino e despreocupa os pais”, explicou a corretora Maria Rita de Souza, 44 anos, mãe da pequena Ana Beatriz de Souza, de 9 anos, que cursa o 3º ano.

Para Rita de Cássia Ferreira, diretora da unidade, a escola oferece toda a estrutura necessária para as crianças. “Nossa escola atende a toda a comunidade de Cajazeiras, Jaguaripe e Pedra de Xangô. Hoje temos 502 alunos e conseguimos atender bem a comunidade. A estrutura anterior tinha ratos, infiltração, molhava tudo. E hoje temos um patrimônio superior ao esperado, que não deixa a desejar frente às escolas particulares. Por isso, vamos tentar manter esse patrimônio com eles e para eles, com todo o cuidado”.

Apelo – No fim da cerimônia, o prefeito ainda fez um apelo às famílias para que levem os filhos à escola, demonstrando que a Prefeitura tem tomado todos os cuidados para oferecer aulas presenciais seguindo os protocolos de segurança sanitária. “Não há como fazer essa transformação se as crianças não voltarem à escola. Por isso, conclamo aos pais para que tragam os filhos para o colégio. Está provado que a educação não causa nenhum impacto nos números da pandemia. As crianças estão muito mais seguras aqui do que nas ruas. Aqui terão merenda, acolhimento e cuidados”, declarou.

“Estamos com 97% da população com a primeira dose aplicada, e com 60% já com a segunda dose. No entanto, estamos com índices muito baixos de presença nas escolas, não chegando ainda a 50%. Somente através da educação a criança vai estar preparada para enfrentar os desafios do futuro”, complementou Bruno Reis. Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *