Copa do Mundo bienal arrecadaria U$ 4,4 bi extras, diz Fifa

Os dados financeiros são parte de um estudo geral de viabilidade que a Fifa está apresentando – Foto: Fabrice Coffrini | AFP

Entidade defende mudança da periodicidade do Mundial de seleções.

A entidade máxima que gere o futebol no mundo, Fifa, informou nesta segunda-feira, 20, aos líderes de confederações internacionais, que a realização de uma Copa do Mundo a cada dois anos criaria uma renda extra de US$ 4,4 bilhões para a entidade.

Com a possibilidade, a Fifa está realizando uma “cúpula global” entre os líderes das confederações de futebol para debater a proposta de aumentar a frequência do Mundial. Atualmente, o torneio é realizada a cada quatro anos, e a entidade máxima anseia fazê-lo em dois.

Os dados financeiros são parte de um estudo geral de viabilidade que a Fifa está apresentando nesta segunda-feira. Os relatórios otimistas contrastam fortemente com uma análise apresentada por críticos das propostas.

Diversos envolvidos no meio futebolístico ameaçam boicotar o torneio internacional em caso de modificação no regulamento. Entre os principais, estariam times da Europa, das grandes ligas e da Uefa, além da entidade que governa o futebol europeu e o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin.

No mês passado, um relatório encomendado pelo Fórum das Ligas Mundiais disse que a proposta da Fifa, alinhada a mudanças no Mundial de Clubes, poderia gerar despesas para as grandes ligas e à Uefa. O prejuízo giraria em torno de US$ 8 bilhões por temporada em direitos de transmissão de televisão, bilheterias e acordos comerciais.

Os delegados presentes na cúpula desta segunda-feira foram informados que um relatório da empresa italiana Open Economics revelou que os rendimentos das competições das ligas domésticas e da Uefa não são prejudicados por torneios das seleções e de clubes no exterior. A Tarde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.