Câmeras da Lapa flagram 214 mil pessoas com uso incorreto de máscara

As nove câmeras de temperatura instaladas pela Secretaria de Mobilidade (Semob) no dia 8 de julho desde ano na Estação da Lapa já monitoraram a passagem de 3,5 milhões de pessoas. Os equipamentos flagraram 214 mil usuários do transporte coletivo sem máscaras ou fazendo uso inadequado do equipamento de segurança.

Essas pessoas receberam máscaras e orientações de agentes da Guarda Civil Municipal (GCM). Fiscais da Semob e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também estão presentes no terminal para orientar os milhares de usuários que transitam pelo local diariamente.  

Fotos: Max Haack/Secom

Ainda do total de pessoas registradas pelas câmeras, 23 apresentaram temperatura anormal, ou seja, acima de a 37,5ºC, e foram encaminhadas para realização do exame de detecção do novo coronavírus (PCR-RT) no posto no localizado no próprio terminal (clínica LapaMed, em frente ao Salvador Card). De acordo com a SMS, seis testaram positivo.  

As câmeras estão localizados nos três principais acessos à estação: duas na entrada pelo Coqueiro da Piedade, outras quatro no andar térreo, próximo do metrô e subsolo, e três no corredor principal que conecta à Avenida Joana Angélica.  

De acordo com o secretário da Semob, Fábio Mota, os equipamentos são fundamentais no enfrentamento à Covid-19 no transporte público. “Temos leis claras sobre a proibição de entrar no transporte sem a máscara. As câmeras flagram e nós orientamos as pessoas que estão sem o item de segurança, que também fornecemos”, afirma.

Como funciona – As imagens produzidas pelas câmeras geram resultados de medição de temperatura e registram ainda o uso da máscara, detectando se o indivíduo está ou não utilizando o equipamento de proteção individual e, ainda, se está colocado no rosto de forma adequada. O sistema de computadores, que fica próximo às câmeras, é operado por técnicos da SMS.  

Em caso de detecção de alguém com temperatura alta, a pessoa é encaminhada para testagem no terminal. Nos seis casos que deram positivo até agora, houve orientação para busca de tratamento e isolamento social. Além disso, os contaminados são monitorados a cada 48 horas, através do programa Salvador Protege, da Prefeitura. Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *