Benfica e Jorge Jesus negam acordo para volta do técnico ao Fla

Jesus é idolatrado no Rubro-Negro, onde trabalhou entre junho de 2019 e julho de 2020 – Foto: Patricia de Melo Moreira | AFP

Desde a saída de Renato Gaúcho, time carioca busca um novo comandante, com destaque para os portugueses.

O Benfica e Jorge Jesus negaram nesta quarta-feira, 22, a existência de uma negociação para a saída do treinador do clube português para assumir o comando do Flamengo em 2022, refutando assim as informações da imprensa brasileira que indicavam como certo um acordo entre o rubro-negro carioca e o técnico, que esteve à frente do time da Gávea nas conquistas do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores em 2019.

“Jorge Jesus tem contrato com o Sport Lisboa e Benfica e está focado nos objetivos desportivos do Clube, sendo manifestamente falso e  descabido que tenha demonstrado qualquer vontade de regressar ao Brasil nesta altura”, afirmaram em nota conjunta o clube e o treinador português. 

As partes garantiram que Jorge Jesus, de 67 anos, está focado no jogo desta quinta, 23, contra o Porto, pelas oitavas de final da Taça de Portugal, e em “voltar a ser campeão com o Benfica”. 

De acordo com os sites GloboEsporte.com e UOL Esporte, o treinador se encontrou nesta terça-feira em Portugal com dirigentes do Rubro-Negro, com quem teria fechado acordo para retornar ao Rio de Janeiro. Mas esse regresso dependeria do clube brasileiro concordar em pagar ao time de Lisboa a multa rescisória, avaliada em 6 milhões de euros (6,7 milhões de dólares), válida durante seu tempo de contrato (até junho de 2022), especificou o UOL Esporte. 

Sem treinador desde a saída de Renato Gaúcho após a derrota na final da Libertadores para o Palmeiras, em novembro, o Flamengo busca um novo comandante, com destaque para os portugueses que atuam na Europa. 

Jesus é idolatrado no Rubro-Negro, onde trabalhou entre junho de 2019 e julho de 2020, período em que conquistou, além do Brasileiro e da Libertadores, a Recopa Sul-Americana, a Supertaça do Brasil e o Campeonato Carioca. 

No entanto, o português deixou o Rio de Janeiro para treinar o Benfica pela segunda vez, após uma passagem entre 2009 e 2015, na qual foi campeão de mais de dez torneios nacionais. A Tarde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.