Após morte de adolescente em Caraíva, MP pede que irmã de 9 anos seja afastada dos pais

Nayra Gatti foi encontrada morta no último dia 14, com indícios de estupro. O MP-BA requer ainda o acolhimento institucional da criança.

O Ministério Público da Bahia pediu à Justiça que determine, em decisão liminar, a suspensão do poder familiar dos pais da irmã de Nayra Gatti, encontrada morta no último dia 14, com indícios de estupro, em Caraíva, distrito de Porto Seguro. O pedido foi feito na última sexta-feira (17) e requer ainda a determinação de acolhimento institucional da criança, como medida de proteção.

A irmã de Nayra tem nove anos e estava junto à menina e o pai na última vez em que a adolescente foi vista com vida. Na quinta-feira (16), o pai de Nayra, Sebastian Gatti, disse ao Metro1 estar vivendo com medo por saber que na vila de Caraíva há um monstro.

O pedido do MP-BA se baseia em relatório do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) que apontou vulnerabilidade social das irmãs em face da negligência do pai e incapacidade da mãe para o cuidado das filhas.

A atriz Giselle Itié, que conviveu com Nayra e a irmã em junho de 2019, chegou a dizer que as meninas eram “abandonadas” pelo pai, em entrevista à revista Glamour.

As circunstâncias da morte da jovem estão sendo apuradas pela Polícia Civil, que deve encaminhar o inquérito policial com o resultado das investigações ao MP, assim que concluído. Metro1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.