Após 12 horas de perseguição, polícia canadense mata atirador

O suspeito dirigia uma viatura falsa e usava uniforme da polícia,; ele matou uma policial e pelo menos outras 13 pessoas e feriu outro oficial.

Um homem de 51 anos foi morto pela polícia canadense no início da tarde deste domingo (19) após passar horas levando terror a pequenas cidades rurais na província da Nova Escócia, no leste do país. Ele matou pelo menos 13 pessoas, incluindo uma policial, e deixou outro oficial ferido, segundo a imprensa do Canadá.

Dono de diversas propriedades e uma clínica odontológica nas cidades de Dartmouth e Portapique, Gabriel Wortman morreu em um confronto com policiais em um dos principais postos de gasolina e conveniência da região, perto de Enfield.

Horas de terror

Ele estava há quase 12 horas circulando pela região em um carro pintado exatamente como uma viatura policial e usando um uniforme de polícia. Houve relatos de ameaças, tiros, carros e até casas incendiadas na região durante esse período.

A polícia da província publicou a foto abaixo, mostrando a viatura falsa e pedindo para quem a visse circulando fazer uma denúncia.

Ainda não há informações sobre todos os crimes que Wortman cometeu nas quase 12 horas desde a primeira denúncia até o tiroteio. Não se sabe se os crimes foram de ódio ou se as vítimas tinham ligação com o suspeito.

Em uma coletiva na tarde deste domingo, a polícia canadense revelou que, além de atirar em dois policiais, matando uma e ferindo o outro, o suspeito pelo menos 13 e ainda pode haver mais vítimas. A hipótese de terrorismo foi descartada. R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *