Pituba ganha projeto de ‘trânsito calmo’ com redução de velocidade de vias

Segundo a Transalvador, a ideia é fazer com que os carros reduzam a velocidade, sem a necessidade de um radar no local

O bairro da Pituba vai ser o primeiro da capital baiana a receber o conceito de “Trânsito Calmo”, com rotatórias ampliadas, ruas abertas, passeios estendidos e mais de 10 ruas com velocidade de até 40 km/h. As principais ruas e avenidas não terão velocidade modificada.

Segundo a Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), a ideia é fazer com que os carros reduzam a velocidade, sem a necessidade de um radar no local. O programa será lançado pela prefeitura hoje (3) e as primeiras obras devem começar no bairro a partir desta sexta-feira (4). A Pituba foi escolhida para a implantação do projeto por ser um local de grande circulação e com alto índice de acidentes de trânsito: nos últimos dois anos, foram 93 casos.

Em entrevista ao jornal Correio, o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, afirmou que o conceito é amplamente difundido no mundo e foi criado originalmente no Reino Unido, mas é utilizado também por países como Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Bélgica e Holanda. “É um conjunto de ações de planejamento urbano que podem ser intervenções de engenharia, sinalização, alargamento de passeios para facilitar a travessia. É uma série de intervenções para dar mais segurança ao pedestre, ao ciclista e a todos que trafegam, e dar mais fluidez”, explicou.

A ideia é que o conceito seja aplicado, futuramente, em bairros com o mesmo perfil de tráfego: ruas planas e grande quantidade de pedestres. É o caso de locais como Itapuã e a Península de Itapagipe, na Cidade Baixa. Por enquanto, porém, ainda não há prazo para essa mudança, já que os estudos demandam tempo.

Metro 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *