ONU: 1,7 milhões de pessoas foram infectadas pelo HIV em 2018

Estudo cita avanços enquanto alerta para aumento de casos em alguns países.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids) divulgou ontem (16) que aproximadamente 1,7 milhões de pessoas no mundo foram infectadas pelo vírus em 2018, uma redução de 16% em relação a 2010. Segundo o documento do programa, a queda foi impulsionada principalmente por progressos no leste e sul da África.

No entanto, o estudo também alerta que, enquanto alguns países tem avanços acentuados, muitos outros observam o aumento de novas infecções pelo vírus e de mortes relacionadas à Aids. “A epidemia do HIV pôs em foco muitas falhas da sociedade. Onde há desigualdades, desequilíbrios de poder, violência, marginalização, tabus, estigma e discriminação, o HIV toma conta”, aponta a diretora da Unaids, Gunilla Carlsson.

No mundo, novas infecções entre mulheres de 15 a 24 anos caíram 25% entre 2010 e 2018. “Esta é uma boa notícia, mas, é claro, continua a ser inaceitável que 6 mil meninas adolescentes e mulheres jovens sejam infectadas pelo HIV toda semana. A saúde sexual e reprodutiva e os direitos das mulheres e jovens muitas vezes ainda são negados”, declara Carlsson. Metro1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *