Hacker afirma que Manuela D’Ávila intermediou contato com Greenwald

Walter Delgatti Neto disse que não conhecia ex-deputada nem jornalista e que não recebeu qualquer pagamento pela iniciativa.

Em depoimento à Polícia Federal, obtido pela TV Globo, Walter Delgatti Neto relatou como repassou ao jornalista Glenn Greenwald o conteúdo das conversas do aplicativo Telegram de diversas autoridades, entre elas o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e procuradores da força-tarefa da Lava Jato.

Delgatti disse que não conhecia Greenwald e que não recebeu qualquer pagamento pela iniciativa.

O hacker contou que foi a ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB), candidata derrotada a vice na chapa presidencial do PT, quem intermediou o contato com o americano.

Delgatti afirmou que conseguiu o número da comunista na lista de contatos do Telegram da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), ao qual também teve acesso, e telefonou para a ex-deputada na manhã do Dia das Mães.

“A princípio MANOELA D’ÁVILA não estava acreditando no DECLARANTE, motivo pelo qual fez o envio para ela de uma gravação de áudio entre os procuradores da República ORLANDO e JANUÁRIO PALUDO; QUE no mesmo domingo do Dia das Mães, cerca de 10 minutos após ter enviado o áudio, recebeu uma mensagem no TELEGRAM do jornalista GLENN GREENWALD, que afirmou ter interesse no material, que possuiria interesse público”, diz trecho do depoimento.

O hacker disse ainda que não repassou seus dados pessoais ou encontrou Greenwald (ou qualquer outro integrante da equipe do Intercept Brasil) em nenhum momento. bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *