‘Falta do exercício democrático foi muito prejudicial’, diz Cícero Sandroni sobre ditadura

Cícero acredita que a situação política do Brasil de hoje é também resultado da ruptura democrática instalada com o golpe

Aos 84 anos, o jornalista e escritor Cícero Sandroni, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), fez uma avaliação do processo democrático brasileiro após o golpe militar de 1964, em entrevista à Rádio Metrópole hoje (23). 

“Na minha opinião, compartilhada com alguns estudiosos, a democracia só se faz com eleições. O eleitor só aprende a votar votando. Tem que votar e isso o regime militar impediu. Daí certo atraso que nós temos no regime eleitoral, apesar de a Constituição Federal de 1988 ter restaurado liberdades individuais. Mas a falta do exercício democrático foi muito prejudicial para o processo do desenvolvimento político do Brasil”, avaliou o jornalista, que atuou no jornal Correio da Manhã, em uma coluna diária, entre os anos de 1975 e 1980, que combatia o regime militar. 

Cícero acredita que a situação política do Brasil de hoje é também resultado da ruptura democrática instalada com a ditadura.

“Agora temos uma situação muito difícil, resultado de causalidades. De um lado, de causas fora do processo, mas também muito de interrupção de um processo eleitoral que dava a cada brasileiro o direito de votar e escolher seus representantes. Na minha opinião, só errando que a gente chega a aperfeiçoar nossa experiência eleitoral. A experiencia eleitoral vai levando o eleitor ao conhecimento do sistema e talvez mais de acordo com as necessidades do país”, pontuou. 

Metro 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *