Coronel diz que teve ‘êxito’ com retirada de pontos da Previdência e busca aprovação de nova PEC

Senador ainda quer que apreciação do segundo turno seja adiada, porque pretende viajar à Roma para assistir à cerimônia de canonização de Irmã Dulce

O senador Angelo Coronel (PSD-BA), único baiano que votou a favor da reforma da Previdência em primeiro turno ontem (1º), considerou, em entrevista ao Metro1 hoje (2), que teve “êxito” com a retirada de pontos do texto original da reforma da Previdência, como o que iria alterar regras do Benefício por Prestação Continuada (BPC), para trabalhadores rurais e a proposta de capitalização.

“Quando assumi o mandato e  vi o texto da Previdência, combati que não fosse prejudicados os trabalhadores rurais e conseguimos essa conquista. Isso foi retirado do texto. Conseguimos também que não prejudicasse os velhinhos e os incapazes do BPC. Nós conseguimos. Então foram dois itens básicos que eu combati muito e tive êxito e não vão prejudicar essas pessoas”, disse.

“Quanto à questão da capitalização, era outro assunto que combatia muito e eu era contra. No Chile, houve uma quebradeira, onde o governo chileno colocou todos os créditos no sistema bancário de capitalização, e com isso, muitos aposentados chegaram a se suicidar. Lutamos contra isso e retiramos do texto”, completou. 

Ele afirma ainda que pretende buscar a aprovação de uma nova Proposta de Emenda à Constituição (PEC), a fim de atender outras categorias de trabalhadores que não foram contemplados no texto original e também para alterar questões como a idade mínima. O senador espera aprovação dessa nova PEC no Senado e depois na Câmara.

“Não fiquei contente (com a aprovação da idade mínima), mas na PEC vamos modificar. Porque se modificasse ontem, voltaria para a Câmara e, voltando para a Câmara, ficaria sem data definida para concluir esse processo”, justificou. 

O parlamentar também disse que pretende lutar para que a apreciação do segundo turno só aconteça depois da viagem que pretende fazer à Roma para assistir à cerimônia de canonização de Irmã Dulce. 

“Torço que seja votada depois do dia 15. Porque não tenho essa pressa toda. Porque muitos senadores da Bahia, acredito que até a bancada baiana, irão para canonização de irmã Dulce. A viagem é prevista para o dia 10, uma quinta-feira. Então se marcam para votar no dia 10, ou a gente fica para a Previdência ou vai para a canonização. Eu prefiro ir, como católico, para canonização da Santa Dulce dos Pobres. Por isso estou lutando para adiar para o dia 15”, declarou.

Metro 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *